guilherme_marques
Doutorando em Música pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com Mestrado e Graduação em Música Popular pela mesma instituição, Guilherme Marques atua a mais de quinze anos nas áreas de música popular brasileira, música instrumental brasileira, música improvisada, jazz, bateria e percussão. Compositor, intérprete/instrumentista e docente na área de bateria e música popular em nível superior.
Desenvolve intensa produção como instrumentista. Nos últimos anos, obteve destaque tocando com alguns grupos ligados à cena de música instrumental paulistana – ‘À Deriva’, grupo que apresenta uma música instrumental contemporânea, lançou quatro CDs no mercado: “À Deriva” (2006), “À Deriva II” (2008), “Suíte do Náufrago” (2010) e “Móbile” em 2013. O grupo se apresentou em diversos SESCs de São Paulo, no MIS, MCB e no Festival de Jazz Savassi, em Belo Horizonte. ‘Comboio’, big band cuja trajetória já alcança quinze anos, conta com três CDs lançados no mercado: “Sarado” (2002); “Comboio” (2005) e “Narrativas de Sobrevivência” de 2011. Com este grupo realizou diversas apresentações em importantes espaços de circulação da música instrumental brasileira como os SESCs do Estado de São Paulo, Festival Brasil Intrumental do Conservatório de Tatuí, CCSP, Espaço Cultural CPFL (Campinas), Savassi Jazz Festival (BH), MCB (Museu da Casa Brasileira), Festival SESC Jazz&Blues, entre outros.
Marques forma com Célio Barros e Emílio Mendonça, o ‘Triozz’,  grupo que apresenta uma proposta de criação musical livre e espontânea baseada na improvisação coletiva. É também integrante do grupo que acompanha o violonista e compositor gaúcho Cau Karam, com quem gravou e lançou em 2013 o disco “De senhores, baronesas, botos, urubus, cabritos e ovelhas” em parceria com o quarteto ‘À Deriva’. Toca regularmente com o pianista capixaba Fabiano Araújo e trabalha regularmente com as companhias de teatro ‘Auto Retrato’, com a qual montou o espetáculo Origem/Destino; ‘Les Commediens Tropicales’ e ‘Cia. Estrela D’Alva’.
Como instrumentista independente, Guilherme Marques já tocou com diversos artistas ligados à música brasileira e ao jazz tais como Marcelo Coelho Trio, Vitor Alcântara, Maurício de Souza, Banda Urbana, Banda Arruda Brasil, Blubell (com quem gravou o CD “Eu sou do tempo em que a gente se telefonava”, 2010), Fernando Corrêa, Camilo Carrara, Rogerio Botter Maio Grupo, Rafael dos Santos, Renato Loyola, David Richards, Banda Heartbreakers, Alon Nechushtan, Falek/Stein Quarteto, Frank London, Banda Klezmer Brasil, Edu Visconti Trio, duo Isra Alien (EUA), Nicole Borger, Vicente Falek Trio entre outros.
Como pesquisador, é vinculado ao grupo de estudos e pesquisa da percussão brasileira (Percussão brasileira: histórico, estudo interpretativo e seu repertório) do Departamento de Música do Instituto de Artes da UNICAMP. Membro ativo da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (ANPPOM), participou de Congressos em João Pessoa e Natal, onde publicou artigos acadêmicos resultantes de pesquisas ligadas à bateria brasileira. Participou como artista convidado, representando o programa de Pós-graduação em Música da UNICAMP, do Festival de Jazz de La Plata em 2012.
Guilherme Marques é professor do Curso Superior de Música (Bacharelado e Licenciatura) da Faculdade Cantareira.
www.grupocomboio.com / www.musicaaderiva.com.br
Clique para acessar o Lattes [+]