mara_campos
Em sua formação recebeu a orientação das educadoras Adriana Ribeiro e Maria Luiza Carvalho, dos Maestros Benito Juarez, Hugg Ross, Henrique Gregori e J. E. Gardiner, dos Professores Beth Pinheiro, Osvaldo Lacerda e Damiano Cozzella e dos cantores Lúcia Passos e Fernando Carvalhaes.
Desde 1978 atua como Regente coral, formando e dirigindo inúmeros conjuntos como o CORALUSP, o Coral da Aliança Francesa de São Paulo, o Coral da Escola de Belas Artes do Paraná, o Coral do Portal, o Grupo Som-A-Pino, o Coral Paulistano do Theatro Municipal de São Paulo, os Corais Infantil e Juvenil da Escola Municipal de Música, a Oficina de Canto Coral do Centro Cultural São Paulo e os Coros Infantis do projeto de coro cênico desenvolvido pelo Grupo “Canto em Movimento” junto ao SESI/SP.
De 1982 a 1989 integrou o Projeto Villa-Lobos de Canto Coral – INM/FUNARTE e entre 1982 e 2011 foi Professora de regência e canto coral em 20 edições da Oficina de Música de Curitiba/PR. Entre 1987 e 2003 atuou como Regente convidada dos coros ingleses BBC Singers, New College e The Sixteen, do grupo Vox Brasiliensis, da instalação coral Concerto Concreto em temporada na Bienal “A Trama do Gosto” e da gravação do CD Villa-Lobos em Paris. Fez a criação e direção musical dos espetáculos ZAP – O Resumo da Ópera (1999 e 2002), Coro dos Contrários – 22 em 2002 (2002 e 2006) e Ragnarock (2010). Entre 1987 e 2000 criou e coordenou os Festivais de Coros da Aliança Francesa, da Igreja São Francisco, do Grupo Pão de Açúcar e do Theatro Municipal de São Paulo – Encontro de Coros Camago Guarnieri nas edições de 2007 e 2008.
À convite das Orquestras Oficina de Cordas de Campinas/SP, Orquestras Sinfônica Municipal e Experimental de Repertório dirigiu as óperas “Orfeu” de C. Monteverdi e “Os Peregrinos de Meca” de C. W. Gluck, a “Cantata Acadêmica” de B. Britten, “Retratos” de R. Gnattali e “Postais Paulistanos” de Villani-Côrtes entre outras obras.
Mara Campos é professora do Curso Superior de Música (Licenciatura) da Faculdade Cantareira.